Damiana Crus e a sócia Célia Regina integram esse grupo.

Damiana conta um pouco dessa história. No auge da pandemia, em 2021, Damiana se viu forçada a fechar as portas da marmitaria em que a família tirava parte do sustento. Na sequência, viveu um período difícil. A tristeza por ter que fechar o negócio era constante. Com a queda dos casos e o sonho ainda presente, em outubro de 2023, ela procurou auxílio para voltar ao mercado. Foi quando conheceu a Sala do Empreendedor e foi apresentada às várias linhas de crédito disponíveis para microempresas (ME) e microempresários individuais (MEIs). Foi pela Sala do Empreendedor que Damiana realizou os cursos ofertados pelo Sistema S; com a sócia planejou, reuniu documentação e conseguiu a liberação de uma linha de crédito pelo Desenvolve MT. Hoje, as duas comercializam mais de 150 marmitas por semana. Tudo tem destino certo: atender as fazendas próximas da região do Rota do Sol.

“Faz quatro meses que voltei a trabalhar, com a documentação toda em dia, com apoio técnico e financeiro e não podia estar mais feliz”, comemora.

E 2023 foi mesmo um ano de virada, não só para a Damiana.  Mais sorrisnesenses contaram com esse apoio e acessaram mais de R$ 4,2 milhões em linhas de crédito, quer seja pelo Desenvolve MT, Banco do Empreendedor ou agências parceiras, como o Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Cresol e Sicredi. O apoio do Banco do Empreendedor e das agências parceiras foi novidade em 2023.

No ano passado, pelo Desenvolve MT foram 53 operações que totalizaram R$ 906 mil; no  Banco do Empreendedor foram liberadas 153 operações com mais de R$ 974 mil investidos. Com as agências parcerias o valor passou de R$ 2,2 milhões. No total, foram mais de R$ 4 milhões injetados na economia local via empréstimos realizados por microempresas e MEIs.

“Esses números só foram possíveis porque há acompanhamento; nossa equipe da Central de Atendimento ao Empreendedor (CAE) | Sala do empreendedor mapeou a cidade e vem acompanhando de perto MEIs e MEs, auxiliando na elaboração da documentação e na aplicação dos planos de negócios”, detalha o secretário de Desenvolvimento Econômico, Cláudio Oliveira. Para isso, também contribuem as formações disponibilizadas em parceria com o Sistema S.

E por falar em mapeamento, só em janeiro, a equipe do CAE Itinerante já realizou 77 visitas nos bairros Industrial, Bela Vista e Primavera. Essas visitas são as responsáveis pelo apoio da regularização das 22 empresas do início desse texto. “Nosso papel nas visitas é esclarecer, mostrar possibilidades e auxiliar quem busca regularizar o negócio e facilitar o acesso às linhas de crédito”, detalha o coordenador da Sala do Empreendedor, Esmeraldo da Silva Neto.

Esmeraldo conta ainda que hoje o que tem chamado a atenção da equipe é justamente o número de mulheres que buscam informações e tem regularizado seus empreendimentos. Segundo o coordenador, a maioria dos sorrisenses da modalidade microempreendedores individuais (MEIs) que buscam aporte de crédito são mulheres. “Hoje temos uma nova realidade, com muitas mulheres empreendedoras, no geral, 60% dos negócios são firmados por elas”, afirma.

Para quem busca mais informações sobre o Desenvolve MT, instituições parcerias e o Banco do Empreendedor, a dica é procurar a Sala do Empreendedor na Avenida Blumenau, das 7 às 13 horas de segunda a sexta-feira, anexo à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, bairro Rota do Sol. Outra opção é ligar no 3545-8381.